terça-feira, 15 de agosto de 2017

Desafio Literário | "Um Ano com a Jodi" | Setembro



Mais um novo livro para o projecto literário "Um Ano com a Jodi". Para o mês de Setembro o livro escolhido é O Poder das Pequenas Coisas

Já leram? Querem participar? Deixem-nos comentários :)

Boas leituras.

Blogue da Elisa "A Miúda Geek"


quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Opiniões - Livros Infantis | "O Lanche do Senhor Verde", de Javier Sáez Castán


Título: O Lanche do Senhor Verde
Autor(a): Javier Saéz Castán
Editora: Orfeu
Colecção: Orfeu Mini
Temática/Género: Literatura Infantil
Faixa Etária: a parti dos 3 anos
N.º de Páginas: 36 páginas
Edição: 2011


Sinopse:
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com as artes na Educação Pré-Escolar, 1º e 2º anos de escolaridade.

O LANCHE DO SENHOR VERDE parece inspirar-se nos quadros de René Magritte, com os seus jogos visuais e cromáticos e os seus homens de chapéu-de-coco.

O senhor Amarelo vive num mundo amarelo. O mesmo sucede com os senhores Azul, Púrpura, Castanho, Preto e Verde, habitantes de mundos de uma única cor. Certo dia, porém, o senhor Verde chama-os para lhes mostrar uma misteriosa descoberta: ao fundo de um corredor da sua casa há uma porta com um enigmático letreiro. Atrever-se-ão eles a transpô-la? .

ÁLBUM ilustrado com um magnífico jogo de cores.
Uma história de mistério com referências à arte do pintor surrealista René Magritte.
Autor nomeado para o Grande Prémio Internacional de Ilustração White Raven.



Opinião:
A sugestão de hoje não é só um livro infantil, mas um livro de arte. Quem gosta de arte irá perceber, ao folhear este livro, que as suas ilustrações são inspiradas no artista René Margritte. Este livro é um álbum com ilustrações belíssimas, que vão completando todo o texto.

Um livro para se ler com calma, saboreando as ilustração e toda a mensagem que a história transmite. A história não podia ser mais simples. Mas a sua concepção é fabulosa. Uma mensagem ternurenta. 

Este não é um livro infantil convencional, contudo recomendo para os mais ousados. Não há que ter medo de arriscar. Gosto de expor o meu filho aos mais diversos tipo de livros infantis e histórias. Há que alargar horizontes e descobrir coisas novas.

Já conhecem este livro? 

Boas leituras. 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Opinião | "Orgulho e Preconceito", de Jane Austen


Título: Orgulho e Preconceito
Autor(a): Jane Austen
Editora: Civilização Editora
Temática/Género: Literatura / Romance
N.º de Páginas: 359 páginas
Edição: 2012

Classificação: 4 estrelas



Sinopse:
Elizabeth Bennet, uma das cinco filhas de uma família da classe média rural, conhece Fitzwilliam Darcy, membro da alta sociedade mas de um orgulho desmesurado. As tensões aparecem rapidamente, alternando sensivelmente o idílico e pacífico mundo rural inglês, que se revela como uma sociedade rígida, em que abundam os preconceitos e na qual nem tudo é aquilo que parece. Neste romance de formação, os protagonistas devem madurar e aprender dos seus erros para poderem encarar o futuro, separando o orgulho da classe de Darcy e os preconceitos de Elizabeth.


Opinião:
Não sou muito de clássicos, é verdade. Mas quero mudar isso. Tenho vindo a desafiar-me a ler mais clássicos e tenho tido boas experiências. Por isso vou continuar.

Foi desta que li (finalmente) o Orgulho e Preconceito de Jane Austen. Essencialmente por dois motivos: por ter sido uma prenda da minha querida amiga Tita e para participar no projecto da Elisa, "Historiquices", para o mês de Julho.

O que mais dizer sobre esta obra? Não acho que haja algo diferente a dizer. A não ser que talvez tenha sido dos últimas pessoas no mundo a ler este livro. Mas adiante. Uma história intemporal, com uma linguagem belíssima e muito cuidada, própria dos escritores desta época.

Assim como o filme (que vi muito antes de ler o livro) não senti empatia com as irmãs de Elizabeth. Contudo, desde o início que o pai de Lizzy me conquistou. Doce, sensato, embora por vezes apático em relação à sua esposa. Já para não falar do amor entre Mr. Darcy. É bonito.

Esta é essencialmente uma história de preconceitos que formamos na nossa cabeça e sobre as aparências. É que elas iludem. Valeu muito a pena.

Boas leituras.


Nota:
Esta foi uma leitura para o Desafio Literário Book Bingo "Leituras ao Sol", na categoria "Livro adaptado para cinema/tv".



quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Opinião - Livros Infantis | "O Urso e a Casa dos Livros", de Poppy Bishop e Alison Edgson


Título: O Urso e a Casa dos Livros
Autor(a): Poppy Bishop e Alison Edgson
Editora: Minutos de Leitura
Temática/Género: Literatura Infantil
Faixa Etária: até aos 6 anos
N.º de Páginas: 32 páginas
Edição: 2016



Sinopse:
O Coelho adora histórias de aventuras. O Ouriço adora finais felizes. O Rato e a Raposa adoram ler juntos. Ou seja, todos adoram livros! Eles vivem felizes juntos, no entanto têm apenas UM livro, que estimam e partilham desde pequeninos. Gostariam, claro, de ter mais do que um… Por isso, quando descobrem uma misteriosa casa cheia de livros, é como um sonho tornado realidade. Mas - oh, oh! -, estes livros pertencem a um enorme e à primeira vista pouco simpático urso...!


Opinião:
Quando me deparei com este livro fiquei encantada. Os livros da editora "Minutos de Leitura" costumam conquistar-me e ao mais novo pelo seu tema e pela sua simplicidade. 

Esta é uma história simples, muito curta, mas bonita. Fala sobre o gosto pelos livros, mas sobretudo pela partilha. Partilhar os nossos livros, as nossas leituras. Sempre gostei de ter livros. De construir, aos poucos, a minha biblioteca pessoal. Mas gosto (como sempre gostei) de partilhar os livros. É algo que gosto de transmitir no blogue e, principalmente ao meu filho. 

Um livro bonito, simples sobre a partilha. Partilhem os vossos livros, as vossas leituras. Principalmente com as vossas crianças.

Boas leituras.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Balanço de leituras | Julho 2017


O mês de Julho foi muito bom em leituras. Embora com pouca disponibilidade para ler consegui manter um bom ritmo de leitura.

O mês de Agosto espera-se fraco em leituras, mas excelente em descanso, sol, praia, almoços, jantaradas, passeios, convívios e algumas festas. Cá o espero.

E o vosso mês de Julho, como correu?


Leituras

As Pupilas do Senhor Reitor, de Júlio Dinis
A Música da Fome, de J. M. Le Clézio
A Factura, de Jonas Karlsson
A Mulher do Camarote 10, de Ruth Ware
Orgulho e Preconceito, de Jane Austen


Leituras Infantis
O Rosto da Avó, de Simona Ciraolo

terça-feira, 25 de julho de 2017

Opinião - Livro Infantil | "O Rosto da Avó", de Simona Ciraolo


Os livros infantis têm vindo a ganhar cada vez mais espaço no blogue. Por isso mesmo a partir de hoje irei partilhar convosco uma opinião/sugestão de um livro infantil todas as semanas.

E porque amanhã celebra-se o Dia dos Avós trago-vos um livro delicioso.


Título: O Rosto da Avó
Autor(a): Simona Ciraolo
Editora: Orfeu Negro
Temática/Género: Literatura Infantil
Colecção: Orfeu Mini
Faixa Etária: 6 a 10 anos
N.º de Páginas: 40 páginas
Edição: 2017

Classificação: 5 estrelas



Sinopse:
O que é que guardas nesta linha, avó? 
E o que é que está nestas pequeninas?

Hoje a avó faz anos e é dia de festa para toda a família! 
Mas a menina está intrigada: como podem as linhas que marcam o rosto da avó ser tão pequeninas e guardar tantas memórias?

Opinião:
E antes que me comecem a atirar pedras, não quis com esta escolha de livro ser sexista ou feminista. Apenas achei que era o livro certo para esta data. Há livros dedicados às avós e outros dedicados as avôs. Podia ter trazido muitos outros. Mas esta foi a minha escolha. Dito isto, vou passar a falar deste livro maravilhoso.

Este é um livro fantástico, não só para os mais novos, mas para os graúdos. Uma mensagem muito bonita, que fala sobre o envelhecimento, da memória, da vida, mas sobretudo de relações humanas. Cada ruga tem uma história, cada linha no nosso rosto é uma memória e é isso o que esta avó partilha com a neta. Num diálogo ternurento, com muito amor e com ilustrações belíssimas ficamos com o livro que nos marca e nos comove de um tal maneira, que muita vezes um romance para adultos não o faz.

Esta é a minha sugestão da semana para as leituras dos e com os leitores mais novos. Ler com os nossos filhos é um experiência fantástica. Estamos a criar leitores.

Boas leituras.

Notas:

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Opinião | "A Mulher do Camarote 10", de Ruth Ware


Título: A Mulher do Camarote 10
Autor(a): Ruth Ware
Editora: Clube do Autor
Temática/Género: Literatura / Romance
N.º de Páginas: 344 páginas
Edição: 2017

Classificação: 4 estrelas



Sinopse:
Emocionante e compulsivo, este romance evoca o ambiente clássico dos policiais de Agatha Christie: um ritmo que aumenta gradualmente de tensão, a sensação de perigo iminente e um conjunto de suspeitos reunidos num único lugar.


A jornalista Lo Blacklock recebe um convite irrecusável: acompanhar a primeira viagem do cruzeiro de luxo Aurora Borealis. O serviço é exclusivo e a bordo estão vários empresários e pessoas influentes da sociedade. No entanto, a viagem ganha outros contornos para a jornalista. Certa noite, testemunha aquilo que acredita ser um crime no camarote ao lado do seu.



Desesperada, denuncia o ocorrido ao responsável pela embarcação. Ninguém acredita na sua versão, pois todos os passageiros continuam no navio. Blacklock decide investigar o crime por conta própria. Colocando a carreira e a própria vida em risco, ela não vai descansar enquanto não encontrar resposta para o mistério do camarote 10.


Booktrailer do Livro



Opinião:
Conheci o nome desta autora na minha recente viagem a Londres. Via o seu nome em todas as livrarias que entrei e até em publicidade nos transportes públicos. Quando descobri este livro na edição portuguesa fiquei muito curiosa em o ler, pois achei que seria uma leitura indicada para esta altura do ano e para incluir no desafio Book Bingo "Leituras ao Sol".

E não me enganei, pois foi uma boa leitura. Dizem que o Verão potencia leituras deste género literário. E talvez seja verdade. Um policial leve é indicado para esta altura do ano em que procuramos descontrair.

Gostei muito desta leitura. Um thriller com bastante ritmo e interessante. Um tipo de leitura que desde o início nos faz entrar em esquemas mentais para descobrirmos quem é o assassino. Automaticamente criamos a nossa própria história. Com uma escrita acessível, envolvente e nada aborrecida, a autora consegue cativar-nos para esta história de uma forma envolvente. Gostei do desenvolvimento que foram dados aos personagens, sentindo alguma empatia desde o início por algumas delas.

É, sem dúvida, uma boa leitura, perfeita para o Verão, mas que pode ser lida em qualquer altura do ano. Aconselho.

Boas leituras.



Nota:
Este livro foi-me disponibilizado pela Editora Clube do Autor em troca de uma opinião honesta. 


Esta foi uma leitura para o Desafio Literário Book Bingo "Leituras ao Sol", na categoria "Capa que te faz lembrar o verão".