quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Opinião | "Antes de Adormecer", S. J. Watson

Título: Antes de Adormecer
Autor(a): S. J. Watson
Editora: Civilização
N.º de Páginas: 344 páginas
Edição: 2011
Prémios literários: Macavity Award Nominee for Best First Mystery Novel (2012), Anthony Award Nominee for Best First Novel (2012), The Crime Writers' Association New Blood Dagger (2011), CWA Ian Fleming Steel Dagger Nominee (2011), Galaxy National Book Award for Crime & Thriller of the Year (2011)


Classificação Goodreads: 3,5 estrelas

Sinopse:
«Durante o sono, a minha mente apagará tudo o que fiz hoje. Amanhã acordarei como acordei hoje de manhã. A pensar que ainda sou uma criança. A pensar que tenho toda uma vida de escolhas pela frente…»

As memórias definem-nos. O que acontece se perdemos as nossas memórias cada vez que adormecermos? O nosso nome, a nossa identidade, o nosso passado, até mesmo as pessoas de quem gostamos - tudo perdido numa noite. E a única pessoa em quem confiamos poderá estar a contar-nos apenas metade da história. Bem-vindos à vida de Christine.



Opinião:
Li este livro com alguma expectativa, mas também algum receio. As opiniões sobre este livro não eram nada consensuais. Ora opiniões positivas, ora opiniões negativas. Isto fez com que adiasse leitura deste livro durante algum tempo.

O meu gosto por thrillers tem crescido ao longo dos tempos e isso fez com que iniciasse a leitura deste livro. A premissa era interessante, muitos prémios literários e muitas críticas positivas. Tinha tido para gostar. 


Mais uma vez achei muito mito falatório para aquilo que prometia. Tem realmente uma premissa interessante, mas desde o início que sentimos o desfecho do livro. Não só por alguns clichés apresentados, mas pelo próprio autor que podia ter utilizado um discurso mais misterioso. 

Contudo, conseguiu manter-me interessada até ao final. O que é verdade, o que é mentira, a intuição são assuntos abordados neste livro. É verdade que tem algumas falhas, na minha opinião não é um thriller brilhante, mas serve o objectivo.

Como já disse, esta é apenas a minha opinião. Se gostarem deste tipo de leituras leiam, porque apesar de tudo foram momentos bem passados. 

Boas leituras.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Passatempo | "Quanto tempo faltará para o abismo?", de Mário Cordeiro | Editora Saída de Emergência


A editora Saída de Emergência teve a gentileza de me enviar um exemplar do livro Quanto tempo faltará para o abismo?, de Mário Cordeiro para oferecer aos leitores do blogue.

Como há algum tempo não sorteava um livro no blogue acho que a rentrée literária é a altura ideal. 

Para participarem só têm que responder ao formulário e cumprir todas a regras de participação. O passatempo vai decorrer até ao dia 16 de Outubro, às 23h59m

Boa sorte a todos!


Regras de Participação:
1. Só será permitida uma participação por pessoa;
2. É obrigatório ser seguidor público do blogue e fazer partilha do passatempo apenas no Facebook ou Google+;
3. É obrigatório colocar "Gosto" na Página de Facebook da Editora Saída de Emergência e na página do blog "Jardim de Mil Histórias";
4. O livro será enviado por mim e  não me responsabilizo por extravios dos CTT;
5. O vencedor será escolhido através do Randon.org;
6. O vencedor será anunciado aqui no blogue e contactado para o e-mail referido no questionário;
7. Apenas serão aceites participações com moradas de Portugal Continental e Ilhas.



segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Opinião | "Vozes de Chernobyl", de Svetlana Alexievich


Título: Vozes de Chernobyl
Autor(a): Svetlana Alexievich
Editora: Elsinore
N.º de Páginas: 328 páginas
Edição: 2016
Prémios literários: National Book Critic Circle Award for General Nonfiction - 2005
Classificação Goodreads: 5 estrelas



Sinopse:
A 26 de abril de 1986, Chernobyl foi palco do pior desastre nuclear de sempre. As autoridades soviéticas esconderam a gravidade dos factos da população e da comunidade internacional, e tentaram controlar os danos enviando milhares de homens mal equipados e impreparados para o vórtice radioativo em que se transformara a região. O acidente acabou por contaminar quase três quartos da Europa.
Numa prosa pungente e desarmante, Svetlana Alexievich dá voz a centenas de pessoas que viveram a tragédia: desde cidadãos comuns, bombeiros e médicos, que sentiram na pele as violentas consequências do desastre, até as forças do regime soviético que tentaram esconder o ocorrido. Os testemunhos, resultantes de mais de 500 entrevistas realizadas pela autora, são apresentados através de monólogos tecidos entre si com notável sensibilidade, apesar da disparidade e dos fortes contrastes que separam estas vozes.
 



Opinião:
Quem me segue aqui no blog já sabe o meu gosto por leituras de histórias de vida e de livros de não-ficção. 

Este livro é a compilação de várias entrevistas que a autor realizou com sobreviventes e familiares de sobreviventes do desastre de Chernobyl. Pessoas marcadas pela dor, pela brutalidade do acontecimento, pelo sofrimento.

A autora apresenta estes testemunhos em forma de monólogos, dando voz e espaço para aqueles que realmente merecem ser ouvidos. Testemunhos marcantes que não deixarão ninguém indiferente.

No início do livro é realçada a questão de uma jornalista com um trabalho significativo neste área ter ganho o prémio nobel da literatura. Acho cada vez mais importante abranger todos os tipos de literatura para este reconhecimento.

Há histórias e vidas que devem ser conhecidas. Há livros que merecem ser lidos. Este é um deles.

Recomendo.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Novos Livros # 2




Estes são os novos habitantes da minha estante. Ofertas e compras. Apesar de ser raro comprar um livro ultimamente, não resisto a boas compras. Mas também posso dizer que tive muito boas ofertas estes últimos tempos. 

Que a estante continue a aumentar!


Ofertas
Somos Todos Artistas, de Will Gompertz | Ediorial Bizâncio
O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde | Guerra & Paz Editores
Naquela Ilha, de Ana Simão | Editora Marcador
Quanto tempo faltará para o abismo?, de Mário Cordeiro | Saída de Emergência


Boas leituras!

terça-feira, 13 de setembro de 2016

O Livro da Minha Vida # 5



Hoje é dia do segmento Livro da Minha Vida. A convidada de hoje é a Célia Marteniano, do blog Estante de Livros que sigo há muito tempo e gosto bastante. A Célia aceitou o convite do Jardim de Mil Histórias e falar de um livro que a marcou.

Um livro que ainda não li, mas que de certo será uma referência para muitos leitores. Aqui a  sua sugestão.



Nome: Célia Marteniano
Localidade: Lisboa

Livro da Minha Vida: Lord of the Rings | O Senhor dos Anéis, de J.R.R. Tolkien

«Ao contrário de muitos leitores, não tenho qualquer dificuldade em escolher o livro da minha vida: The Lord of the Rings, de J.R.R. Tolkien.
Li The Lord of the Rings pela primeira vez em 2001-2002, por ocasião da estreia do primeiro filme da trilogia no cinema. Mal podia suspeitar que iria mudar para sempre a forma como encarava a literatura e que raramente iria voltar a fechar um livro e sentir que tinha mudado como pessoa.
Goste-se mais ou menos do estilo super descritivo de Tolkien, é inegável a musicalidade da sua escrita, que se concretiza na descrição do seu mundo inventado e de todas as personagens e acontecimentos que o povoam. A imaginação é notável, tal como o nível de detalhe que o autor dá a tudo o que criou na Terra Média: desde a geografia à história, passando pela natureza e pelos povos que a habitam. É tudo isto que dá credibilidade e força a este mundo e que me faz acreditar, mais do que em qualquer outro mundo fictício que li, que existe mesmo.

Não consigo deixar de me apaixonar e voltar a apaixonar, de cada vez que releio este livro, pelo amor que Tolkien demonstra pela natureza, pela vida e pelas pessoas simples, pela coragem e pela bondade e, a maior lição que tirei e continuo a tirar deste livro: não devemos julgar as pessoas com base nas aparências ou sem lhes dar oportunidade de demonstrarem um pouco mais. A tolerância e a compreensão são virtudes essenciais.»

Obrigada à Célia pela sua participação!

Boas leituras.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Balanço Mensal | Agosto 2016


Ao contrário do que estava à espera foi um mês positivo. Consegui ler 5 livros. Normalmente o mês de Agosto (mês de férias) leio muito pouco, mas este ano superei-me. Balanço positivo.

Boas leituras!


Leituras

Naquela Ilha, de Ana Simão
A Mulher de Porto Pim, de António Tabucchi
Como Publicar o Seu Livro - O mundo editorial por dentro e por fora, de Rita Canas Mendes (opinião em breve)
As Altas Montanhas de Portugal, de Yann Martel
Vozes de Chernobyl, de Svetelana Alexievich

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Opinião | "As Altas Montanhas de Portugal", de Yann Martel


Título: As Altas Montanhas de Portugal 
Título original: The High Montains of Portugal
Autor(a): Yann Martel
Editora: Editorial Presença
Edição: 2016


Classificação Goodreads: 2,5 estrelas


Sinopse:

Na Lisboa de 1904, um jovem chamado Tomás descobre um diário antigo onde é mencionado um artefacto extraordinário que poderá redefinir a história. Ao volante de um dos primeiros automóveis da Europa, Tomás aventura-se pelo país em busca deste objeto invulgar. Trinta e cinco anos depois, em Bragança, um patologista, leitor voraz dos romances de Agatha Christie, vê-se enredado num mistério que é consequência da demanda que Tomás levara a cabo. Décadas mais tarde, um senador canadiano refugia-se numa aldeia no Norte de Portugal após a morte da mulher. Com ele traz um companheiro invulgar: um chimpanzé. E eis que é desvendado por fim um mistério com cem anos.

As Altas Montanhas de Portugal é um romance original e empolgante que explora com mestria questões prementes da condição humana. Cheio de humor e surpresas, leva-nos numa viagem pelo Portugal do século passado que é também uma viagem interior.


Opinião:
Mais uma vez um livro da biblioteca. Gosto cada vez mais de ir à biblioteca, pois encontro livros recentes que estão na minha lista para ler. E, consequentemente, a minha pilha na estante não diminui.

Li o livro A Vida de Pi há algum tempo, ainda antes de ter criado o blog e gostei muito! Foi um livro muito bonito e encantador que nos deslumbram com o final.

Não foi o caso deste livro. Desiludida e aborrecida com esta obra. Perdoem-me os fãs do autor, mas não me cativou. É indiscutível o seu talento. Uma escrita inteligente e criativa. Mas não é um livro para mim. 

Com algumas partes aborrecidas e um fraco encadeamento da história. O livro é constituído por três partes/histórias que se interligam. Não o senti dessa forma. E confesso que só continuei a ler na esperança de ser deslumbrada no final, como aconteceu no livro A Vida de Pi

A parte que mais gostei foi a história final. Imaginando o autor a agarrar nessa história e explorá-la num livro só. Esse iria gostar.

Mas esta é apenas a minha opinião. Se gostarem do autor não hesitem em ler. poderão ter uma opinião diferente da minha.

Boas leituras.